Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais de 40

Um projecto que celebra o tempo e as mulheres.

Mais de 40

Um projecto que celebra o tempo e as mulheres.

Susana Ribeiro

Susana-Ribeiro_maisde40-4.jpg

Susana-Ribeiro_maisde40-13 - Cópia.jpg

Susana-Ribeiro_maisde40-16.jpg

Susana-Ribeiro_maisde40-17.jpg

 

Quando vi o teu vídeo, a falar sobre este projecto, houve uma sineta qualquer que tocou na minha cabeça, diz-me. Fez todo o sentido, porque acho que há em mim uma celebração da década dos 40 . Uma celebração, repete, sorrindo. Há aquela coisa de “ai, agora vou chegar aos 40” como se fosse uma coisa muito séria, muito pesada. Mas comigo não foi nada disso. Pelo contrário, está a ser a década das minhas concretizações. Sendo que a maior concretização de todas foi ser mãe e construir a minha família nuclear. Sorri, sim, está a ser a melhor década de sempre. Claro que ser mãe aos 44 tem diferenças. Há alturas em que me lembro que já não tenho a energia dos 20 ou dos 30. Mas ter mais de 40 também é isso: ter a consciência dos nossos limites. Tens noção dos teus limites e não te sentes menor por isso. É aquela década em que morre de vez aquela ilusão que podes ser “super mulher”. Não podes nada. E ainda bem.

 

Pergunto-lhe o que é que de melhor lhe trouxeram os 40. Tranquilidade, responde-me. Sim, se eu tivesse de escolher uma palavra que definisse esta fase, seria “tranquilidade”. Por oposição às décadas dos 30 e dos 20 que são cheias de adrenalina e urgência. E quando eu falo de tranquilidade não estou a dizer que tenha agora a vida mais estável do mundo. Nada disso. Muito pelo contrário, isto está a ser uma década de correr riscos. Estou a falar de outro tipo de tranquilidade. Lembro-me, por exemplo, de aos 30, ficar desorientada quando não tinha nada para fazer. “O que é que eu faço com todo este tempo livre, com este silêncio? Percebes? Hoje, é o oposto. Preciso desse silêncio, desse tempo. O que antes eu achava vazio agora preenche-me.

 

E que riscos correste? Pergunto-lhe. Os riscos que advêm de escolheres viver os teus sonhos, responde-me. Tu chegas a uma certa fase da tua vida em que tens de fazer escolhas. E uma das coisas que a idade nos traz é a noção que a não decisão também é uma escolha. Mas sei que há quem lide menos bem com isto. Para mim, foi um processo natural porque não tenho medo da mudança. E esta mudança foi feita na altura certa. Ri-se. Os 40 apareceram na altura certa. Porque para chegar aos 40 precisei de passar por muito mais do que pelos 30 ou pelos 20. Tive de fazer lutos, tive de voltar páginas. Faz uma pausa e olha-me. Sim, tem sido uma década intensa. E ainda bem.

 

Susana Ribeiro

44 anos

Assessora de imprensa